Um caderno bem especial me acompanhou por uma fase de minha vida.  Era meu caderno de oração. Ali estavam anotados os meus pedidos de oração, e a confirmação de que Deus atendera o que eu tinha pedido. Bem verdade que ali estavam registradas muitas coisas bonitas. Pedidos e respostas pautadas na busca, na oração e na espera.

Mas, no mesmo caderno um dos pedidos é o que provavelmente muitos adolescentes e jovens também pedem a Deus, alguns, inclusive, clamam.  Eu pedia um esposo, enviado por Deus, servo, fiel, companheiro, o príncipe dos sonhos. Afinal, seja por influência de contos de fadas ou não, as moças esperam o seu “príncipe encantado” enquanto os rapazes estão à procura daquela “princesa encantadora”.  Até ai tudo bem.

O problema é que num momento de muita carência em minha vida, morando no internato do seminário há mais de dois anos e, longe da família em quem sempre pude e posso me apoiar, apareceu um “príncipe”, mas não era o “meu príncipe”. E eu achava que era. Nesse momento começou um verdadeiro malabarismo no meu caderno de oração para que aquele indivíduo se encaixasse dentro da vontade de Deus.  Porque no fundo ele se encaixava dentro da minha carência afetiva que eu estava vivendo, dentro da necessidade de ter alguém para compartilhar sonhos, planejar o futuro.

Conclusão da história, foi um relacionamento frustrado e equivocado. Foi depois de muita oração pedindo a Deus para não errar, que consegui abrir os olhos e ver que o “meu príncipe”, não passava de sapo, tampouco era um enviado por Deus para mim.  

Nesse momento de despertar, aprendi algumas lições:

Primeira - O coração do homem é enganoso

Foi tão difícil reconhecer que eu estava enganada. Não ter ninguém a quem culpar foi penoso. Rasgar aquelas folhas do meu caderno de oração à medida que lia cada absurdo que escrevi foi até vergonhoso. “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?" (Jeremias 17:9).  Enquanto houver inquietação, não devemos nos enganar a nós mesmos. O coração pautado na vontade de Deus é aquele que está em completa paz. “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e pensamentos em Cristo Jesus” (Fl 4:7).

Segunda -  Esperar em Deus pode ser difícil

Já dizia Davi: “Esperei pacientemente pelo Senhor, e Ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor” (Salmos 40:1). A paciência é uma virtude, mas é também por meio dela que Deus manifesta sua glória e sua vontade para nossas vidas. Quando não esperamos o tempo certo, abortamos os planos de Deus. É esperando e orando que descobrimos os propósitos divinos.  “Esperar em Deus pode ser difícil, mas não tanto quanto viver as consequências das escolhas erradas.” (Monalisa S.)

Terceira -  Podemos aprender com exemplos bíblicos

Quando lemos a Palavra de Deus, viajamos de um capítulo ao outro, de uma página à outra, de um livro para o outro e muitas vezes não mensuramos o quanto de tempo se passou para que as promessas de Deus se cumprissem. Muitas vezes não percebemos que aquilo que se passa de um capítulo para o outro, também pode significar dias, meses, anos e muitas vezes, décadas. A Palavra de Deus nos traz exemplos riquíssimos de pessoas que souberam esperar em Deus: Noé na construção da Arca, (Gênesis 6); José do Egito que sofreu muitos anos como escravo e prisioneiro, até que o sonho de Deus para sua vida se cumprisse, (Gênesis 37); Davi foi ungido para ser rei depois de Saul (1 Samuel 16) mas por vários anos ele teve que se esconder em diversos lugares, para não ser morto por Saul.

Um de nossos professores na faculdade teológica dizia que: “Os inteligentes aprendem com o erro dos outros, os espertos aprendem com os próprios erros e os ignorantes não aprendem nunca.”  Temos os relatos bíblicos que nos ensinam da importância do esperar e da certeza que podemos ter do cumprimento da vontade divina em nós. Deus nunca nos abandonará no meio do percurso, ele está conosco na caminhada e sempre estará.  Não precisamos sofrer as consequências das escolhas erradas com tantos exemplos que a Palavra de Deus nos traz. Tanto de pessoas que souberam esperar e desfrutaram da bênção, como daquelas que não esperaram o tempo de Deus para o cumprimento de Suas promessas e as consequências foram penosas.

Quarta – A sabedoria para discernir o tempo certo de todas as coisas vem de Deus.

Vivemos tempos modernos que trazem consigo muitos benefícios, mas também inúmeras ilusões. Essa temática faz parte da vida de todos. Estamos inseridos nesse contexto e não basta ignorar essa realidade. Precisamos compreender que em nossos dias, a justiça, a dignidade, a felicidade, o amor autêntico estão muito desfocados do verdadeiro. O tempo já não é mais o mesmo, porque tudo está muito acelerado. Para Deus o tempo de espera é também uma oportunidade para nossa aprendizagem, amadurecimento e crescimento.

Não são poucas as vezes que nos perguntamos: “Qual será a decisão e/ou escolha correta?” E precisamos estar atentos para não tomar decisões importantes na pressão do mundo e na contramão da vontade de Deus. Davi dizia: “Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra e luz para o meu caminho.”(Salmos 119:105). Inspirado por Deus, o sábio Salomão nos dá a receita completa, nos mínimos detalhes, do que devemos fazer para ter clareza de que nossas decisões estão em conformidade com a vontade e o tempo de Deus:

  Meu filho, se você aceitar as minhas palavras e guardar no coração os meus mandamentos; se der ouvidos à sabedoria e inclinar o coração para o discernimento; se clamar por entendimento e por discernimento gritar bem alto, se procurar a sabedoria como se procura a prata e buscá-la como quem busca um tesouro escondido, então você entenderá o que é temer ao Senhor e achará o conhecimento de Deus. Pois o Senhor é quem dá sabedoria; de sua boca procedem o conhecimento e o discernimento.    

Provérbios 2:1-6 (griffo da autora)

Hoje, caminhando há mais de doze anos com meu esposo, aquele que realmente foi enviado por Deus, posso dizer que valeu a pena esperar. No tempo certo meu fiel companheiro apareceu. Embora não viesse montado em um cavalo branco, é aquele que complementa minha vida e Deus tem nos ajudado a construir uma família solidificada na graça e na Palavra de Deus. Esse era o meu maior desejo, ter uma família construída sobre a rocha que é Jesus.

Seja qual for o motivo pela qual você está orando, não se deixe enganar pelo próprio coração, não ceda às pressões do mundo acelerado. Tão somente espere em Deus.  E, enquanto você espera, adore! Agindo assim, você verá que vale a pena viver pela fé!

Artigos Relacionados

Dia dos Namorados – Até quando esperar em Deus vale a pena? Dia dos Namorados – Até quando esperar em Deus vale a pena?
Esforçai-vos, e ele fortalecerá o vosso coração, vós todos que esperais no SENHOR Salmo 31:24 Confesso que não é fácil escrever sobre esse tema...
A inspiração da Palavra II, quarta-feira
  O Espírito do SENHOR falou por mim, e a sua palavra está na minha boca. .   O Espírito do SENHOR falou por mim, e a...
A inspiração da Palavra I, terça-feira
  Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo...
As promessas de Deus, sexta-feira
  E eis que vou hoje pelo caminho de toda a terra; e vós bem sabeis, com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma, que...